top of page
Buscar
  • barauceds

Por que a pressa? O impacto da cultura da produtividade excessiva na saúde mental

A cobrança por produtividade e resultados rápidos não é de hoje - principalmente no mundo do trabalho.


Nos tornamos pessoas cada vez mais desesperadas por resultados concretos, mensuráveis e por tentar alcançar isso no menor espaço de tempo possível!


Nem preciso falar que isso à longo prazo gera sofrimento psíquico, né? Isso porque, dependendo da sua jornada até aqui, você pode até já ter chegado nessa etapa.


O problema é que, muitas vezes, se negligencia os impactos negativos dessas práticas em nome de um suposto sucesso.


Ou mesmo, quando as coisas apertam de vez, é comum que se busque por coisas que prometam resoluções rápidas e te coloquem de volta ao jogo o mais rápido possível.


E aí, você acaba caindo de novo nas armadilhas da mesma lógica que vem te fazendo sofrer!


Deixo um questionamento para que você reflita: como exigir de um psiquismo tão machucado, que foi maltratado por tanto tempo, uma resposta tão rápida? Como é possível resolver em uma ou duas conversas um sofrimento que vem sido construído a tanto tempo?


É bastante comum ouvir por aí pessoas questionando o trabalho da psicanálise devido ao tempo que leva o tratamento. Porém, o que não se leva em conta, é que o tempo do inconsciente é completamente diferente do tempo do relógio.


E ao se tratar de psiquismos que adoeceram justamente devido ao funcionamento imediatista e produtivista da sociedade atual, a psicanálise se mostra necessária, como uma força contrária a essa lógica. Como uma possibilidade de caminhar dentro do passo que é possível para você naquele momento, e se aproximar daquilo que você nunca deveria ter se afastado: você mesmo.


Gostaria, então, de te propor um exercício diferente: dar o tempo que a sua saúde mental precisa, e não aquele que o seu imediatismo exige.


Isso pode te permitir aproveitar mais o caminho, inclusive, pode te mostrar que é do caminho que tudo na vida se trata, e não dos fins. Alias, você vai ver que essa caminhada pode te levar para um lugar completamente diferente do esperado, pois trabalhar com foco no desejo resulta nisso.


E já que hoje em dia gostamos tanto de falar em resultados, deixo aqui um importante apontamento: se propor a enfrentar os obstáculos que se colocam entre você e o seu desejo, pode te trazer muito mais resultado do que você imagina.


Há algum tempo estava lendo um livro, e me deparei com o seguinte trecho:

"Observe uma mãe ou um pai levando uma criança a pé para a escola. Enquanto os adultos correm querendo chegar, seus filhos brincam de pisar só nas pedras brancas, só nas pedras pretas (...). Perguntam a todo instante o que é isso, e por que aquilo. Obcecados, ou viciados em chegar, os adultos se esquecem que a vida é feita de idas, idas e idas. Não à toa ao ficarmos velhos nos chamarão de idosos. Cegos e surdos ao caminho olhamos, às vezes tarde demais, para trás."*


Deixo aqui esse trecho para que você possa pensar em que momento você se renunciou ao caminho, e passou a ser um louco pelos fins.


Para que possa perceber que a vida acontece em cada passo, em cada dia, e não só quando você talvez conseguir atingir aquele sucesso que alguém algum dia disse que você deveria.


Para que você possa perceber a importância de construir uma boa vida todo dia, antes que seja tarde demais. Não espere adoecer ou envelhecer pra isso.


*Dunker, C. Thebas, C. (2019) O palhaço e o psicanalista: como escutar os outros pode transformar vidas. - São Paulo: Planeta do Brasil. 4ª edição, página 56.


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page